Conheça as mais famosas organizações mundiais com preocupações ambientais

Muitas organizações a nível mundial têm vindo a promover um modo de vida sustentável que tenha como base a defesa do ambiente. São inúmeras, mas as mais famosas e que provavelmente já ouviu falar, são as 4 seguintes que transpassam fronteiras e culturas.

UNEP – Programa das Nações Unidas para o Ambiente

O programa é criado no quadro do sistema da ONU, contribuindo para a coordenação da conservação da natureza a nível de todo o sistema. O principal objectivo do PNUA é a organização e implementação de medidas destinadas a proteger e melhorar o ambiente em benefício das gerações presentes e futuras.

A sede do PNUA está localizada em Nairobi, Quénia. O PNUA também tem seis grandes escritórios regionais em vários países. O PNUA é responsável pela resolução de todas as questões ambientais a nível global e regional.

As actividades do PNUA envolvem a execução de vários projectos no campo da atmosfera da Terra, ecossistemas marinhos e terrestres. O PNUA também desempenha um papel significativo no desenvolvimento de convenções internacionais no campo da ecologia e da protecção ambiental. O PNUA coopera frequentemente com Estados e organizações internacionais não governamentais. A organização também patrocina e facilita frequentemente a implementação de projectos ambientais.

A esfera de interesse do PNUA inclui o desenvolvimento de tratados internacionais sobre questões tais como produtos químicos potencialmente perigosos, poluição atmosférica transfronteiriça e poluição dos canais internacionais navegáveis.

Em conjunto com o PNUA, a Organização Meteorológica Mundial criou o Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) em 1988. O PNUA é também um dos co-fundadores do Fundo para o Ambiente Global (GEF).

WWF – Fundo Mundial para a Vida Selvagem

A WWF é a maior organização ambiental sem fins lucrativos do mundo, que conta com mais de cinco milhões de apoiantes. Foi fundada por um biólogo e empresário britânico Julian Huxley pouco depois de ele, como Director-Geral da UNESCO, ter visitado a África Oriental. Huxley ficou espantado com a rapidez com que a flora e fauna locais foram destruídas nesta região, e começou imediatamente a “tocar os sinos de alarme” ao publicar artigos sobre esta edição. Posteriormente, a 11 de Setembro de 1961, a organização de caridade WWF foi oficialmente registada, cuja sede principal se situava na Suíça.

Desde essa altura, os representantes da World Wild Foundation conseguiram implementar vários projectos. Por exemplo, lutaram para preservar uma diversidade única de plantas e animais no sul da Sibéria, e em 2002, lançaram a campanha “Save the Leopard!”, com o objectivo de proteger um dos predadores mais raros da terra – o leopardo do Extremo Oriente.

O relatório da WWF é publicado de dois em dois anos e é considerado como uma das fontes mais citadas e autorizadas no mundo de informação sobre uma situação ambiental no nosso planeta. O relatório é desenvolvido por cientistas da Sociedade Zoológica de Londres e da World Ecological Footprint Network. O relatório avalia o nível de saúde do nosso planeta com base em vários indicadores: estado das populações animais, utilização de recursos naturais pela humanidade, utilização de fontes de energia renováveis, quantidade de água doce consumida na produção, etc.

De acordo com o relatório do World Wildlife Fund, de 1970 a 2012, um índice que reflecte o número de diferentes espécies de animais diminuiu 58%, com uma população de animais que vivem em água doce a diminuir em 81%.

Greenpeace

A causa para o estabelecimento desta organização foram os testes nucleares que a América fez nos anos 60 e 70. A primeira acção não oficial desta organização formalmente inexistente teve lugar a 16 de Outubro de 1970, em Vancouver, como protesto contra um teste nuclear de bombas cada vez mais poderosas. A 15 de Setembro de 1971, os eco-activistas enviaram um navio para o Alasca, a fim de impedir testes perigosos numa região sismicamente perigosa. A propósito, originalmente, o navio chamava-se “Phyllis Cormac” e só depois foi rebaptizado para “Greenpeace”.

Um dos métodos mais populares do Greenpeace para combater as questões ambientais é através de greves e protestos.

Princípios de organização:
Independência. O Greenpeace só existe graças a doações de cidadãos e fundações de caridade privadas; não aceita dinheiro do Estado, estruturas comerciais, e partidos políticos. O Greenpeace é responsável pela utilização eficaz dos fundos atribuídos e utiliza-os apenas em projectos ambientais.

Proteste através da acção. A Greenpeace acredita em protestar através da acção, uma vez que isto traz resultados positivos; acredita que os seus protestos e greves podem inspirar pessoas e organizações a mudar a sua atitude em relação à natureza. Esta é provavelmente a forma mais notável de chamar a atenção para um problema ambiental e alcançar as mudanças necessárias.

A não-violência. A Greenpeace não aceita qualquer forma de violência como método para alcançar os seus objectivos. Todas as acções são uma expressão de protesto pacífico, mesmo que estas acções pareçam ambíguas. O Greenpeace nunca responde à agressão, mesmo quando confrontado com intimidação ou ameaça.

Assim, muito pacificamente, os membros do Greenpeace opuseram-se em tempos à caça comercial à baleia; chamaram a atenção para uma destruição da camada de ozono do nosso planeta; iniciaram uma campanha contra os produtos geneticamente modificados. No entanto, a imagem desta organização nos últimos anos tem sido seriamente prejudicada por todo o tipo de escândalos e provocações de activistas “verdes”. Por exemplo, talvez se lembrem de um incidente recente com uma plataforma petrolífera chamada Brent Spar, quando vários activistas se dirigiram a ela e se acorrentaram a ela. Ao fazê-lo, protestaram contra a inundação da plataforma, que, como se verificou, foi a forma mais amiga do ambiente de se verem livres desta velha construção.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura

Alguns dos objectivos declarados por esta organização são contribuir para o reforço da paz e da segurança através da expansão da cooperação entre Estados e pessoas em áreas como a educação, ciência e cultura; assegurar a justiça e o respeito pelo Estado de direito, o respeito universal pelos direitos humanos e liberdades fundamentais, tal como consagrado na Carta das Nações Unidas, para todos os povos, sem distinção de raça, sexo, língua, orientação ou religião.

A organização foi criada a 16 de Novembro de 1945, e a sua sede está agora localizada em Paris, França. Actualmente, a organização tem 195 estados membros, 2 estados observadores e 10 membros associados – territórios não responsáveis pela política externa. 182 Estados membros têm uma missão permanente em Paris, onde há também 4 observadores permanentes e 9 missões de observação de organizações intergovernamentais. A organização tem mais de 60 escritórios localizados em diferentes partes do mundo.

Entre as questões que cobrem as actividades da organização estão os problemas de discriminação na educação e analfabetismo; o estudo das culturas nacionais e a formação do pessoal nacional; problemas das ciências sociais, geologia, oceanografia e da biosfera.